Sejam Bem-vindos Ao Meu Blogue!

Escrever é muito mais do que uma mera paixão, é uma parte de mim!
Na poesia, os pensamentos, as ideias e as emoções ganham vida própria, deixam de ser uma parte do autor e rompem a fronteira do "eu" , abraçando, assim, outras realidades, outras vidas.
Nélson J. Ponte Rodrigues

domingo, 16 de outubro de 2016

As Multidões Não Me Fascinam

Não amor nem amizade onde não há respeito, sinceridade, admiração, lealdade e gratidão. 

"Amo-te" diz-se tanto, mas sente-se tão pouco. E tu? Sentes-te amado ou estás acomodado?
Poucos ousam explorar a solidão. A solidão, por vezes, é cruel. É verdade! A solidão, pelo menos, não estupidifica ninguém, não desvaloriza, não é ingrata nem maliciosa... 
Quem aprende a apreciar a sua própria companhia, explorando os seus interesses, nunca está sozinho. 
Os bons amigos nunca te abandonam. Se tiveres um ou dois, já és um sortudo. Muitos não sabem que não têm nem um. 
Certas pessoas só têm amigos de ocasião. Amigos para festejar os bons momentos, para desanuviar ou sair à noite são, geralmente, meros conhecidos. Alguns chamam-te amigo, mas nem se preocupam ou notam a tua ausência. Se morresses, talvez fossem ao teu funeral... Precisas desses "amigos"? 
Muitos têm medo de ficar solteiros, sozinhos... Procuram desesperadamente um corpo para abraçar, alguém que lhes faça sentir amados. O amor que muitos desconhecem é o amor-próprio. Só devemos estar com alguém que nos faça sentir bem, alguém que complemente a nossa existência, alguém que nos compreenda e aceite naturalmente imperfeitos. 
A mulher que te assumiu perante o mundo, que faz de tudo para estar contigo mesmo após um dia desgastante e atarefado. Isto é amor! 
A pior solidão é bem percetível quando estás ao lado de pessoas que não te valorizam. Foge, então! Não te estás a respeitar. Antes de amares ou admirares alguém, lembra-te: Tu és único e só mereces o que dás. Se dás muito e recebes pouco ou nada. Sai daí. Estás a perder tempo! És parvo! Valoriza-te e, acima de tudo e todos, ama-te loucamente. Ter pouco, mas bom... é melhor do que ter muita ninharia na tua vida. Avança junto daqueles que te empurram para a frente, acreditam em ti, aconselham-te, apoiam-te (sem o teu consentimento) e não te puxam para trás. Pouco, mas bom! Sempre! 
As multidões não me fascinam. 

Nelson José Ponte Rodrigues
15-10-2016

Sem comentários:

Enviar um comentário