Sejam Bem-vindos Ao Meu Blogue!

Escrever é muito mais do que uma mera paixão, é uma parte de mim!
Na poesia, os pensamentos, as ideias e as emoções ganham vida própria, deixam de ser uma parte do autor e rompem a fronteira do "eu" , abraçando, assim, outras realidades, outras vidas.
Nélson J. Ponte Rodrigues

sábado, 29 de julho de 2017

O Meu Grande Amor

Afinal, onde está o meu grande amor? É uma pergunta recorrrente. A dependência, num sentido lato, (foi, é e sempre será) um forte impeditivo da felicidade plena. As pessoas devem estar com quem querem e quando querem. Tudo o que é forçado geralmente colapsa ou sucumbe. Sós os filhos e os pais são obrigações... E mesmo assim, por vezes, familiares tão próximos tornam-se em autênticos estranhos. O desenlace das relações humanas ao longo da vida é um tema complexo e bastante imprevisível. Tudo o resto deve ser feito caso os intervenientes o queiram verdadeiramente. Fazer algo só para agradar... É fulcral evitar a todo o custo. Na naturalidade habita a verdadeira beleza. Os amantes da felicidade geralmente encontram-na no seu próprio eu. Não é preciso ter (algo ou alguém) para ser feliz. A felicidade deve começar dentro de nós. O mundo exterior só a deve complementar. Onde está esse grande amor (dos contos de fadas)? Quem se aprende a amar e se aceita como é, encontra nele o amor que poucos ousam saborear. Para me encontrar, tive de me perder, afastar-me dos vícios, das convenções sociais... É este o único trajeto! A solidão assusta muitos. Contudo, posso estar sozinho, mas não me sentir só. A dependência emocional enfraquece a carne, perturbando ainda mais a mente e o espírito. O amor perfeito, que muitos idealizam, não existe. Nada na condição humana é eternamente perfeito. A maior qualidade humana é o seu poder de adaptação.


Nélson José Ponte Rodrigues

29-07-2017



Sem comentários:

Enviar um comentário