Sejam Bem-vindos Ao Meu Blogue!

Escrever é muito mais do que uma mera paixão, é uma parte de mim!
Na poesia, os pensamentos, as ideias e as emoções ganham vida própria, deixam de ser uma parte do autor e rompem a fronteira do "eu" , abraçando, assim, outras realidades, outras vidas.
Nélson J. Ponte Rodrigues

sábado, 6 de setembro de 2014

As Aparências Iludem!

Vivemos numa sociedade consumista onde os valores morais têm vindo a perder terreno e, aparentemente, quase tudo tem um preço!
Existe um desapego quase total face ao meio circundante onde tudo e todos são meros instrumentos para atingir algo ou, então, representam simplesmente um passatempo, deveras, banal. Aparentemente, tudo perde interesse rapidamente. Porquê?
A ambição desmedida torna as pessoas cada vez mais cruéis, frias, egoístas e supérfluas. Vivemos rodeados de hipócritas!

Hipócrita é aquele que considera estar acima do bem e do mal: cria as suas próprias regras, negligenciando frequentemente as suas falhas, encobrindo-as, por vezes, com uma “ingénua” subtileza. Procura, habitualmente, camuflar a sua verdadeira essência, refugiando-se nas falhas dos outros! Comete muitos atos contraditórios e acaba por fazer o que outrora criticou! Finge ter qualidades, sentimentos e ideias que, na realidade, não tem! Vive em prol dos seus próprios caprichos, mergulhado na sua própria existência.
Como podemos inverter esta tendência execrável?
É bastante simples! Erraste! Reconhece o teu erro. Não vale a pena encobrir ou camuflar o que fizemos. Porquê? A mentira “tem a perna curta”, e o tempo é o maior aliado da verdade. Nunca subestimes a inteligência das pessoas também. Logo, antes de pensares no que podes ganhar, deves refletir antecipadamente naquilo que poderás perder. É uma atitude sensata e inteligente! A credibilidade e a reputação são semelhantes a uma folha de papel: uma vez amachucada jamais voltará à sua forma original. Portanto, não dês um tiro no teu próprio pé! Porquê?

Não vives numa “ilha”, na tua galáxia nem numa selva… Fazes parte de uma sociedade!
Se roubaste, és ladrão. Se traíste a pessoa que amas, és traidor. Se erras e mesmo assim achas que está certo… És o típico hipócrita!
Todos nós sabemos o que está certo ou errado…
Simplesmente, alguns querem fazer tudo aquilo que lhes apetece e depois não querem a “fama”, isto é, a justa designação para o ato que cometeram.
A vida está repleta de opostos que distinguimos facilmente: há dia e noite, doce e amargo, integridade e devassidão, certo e errado… Ainda tens alguma dúvida?
Não finjas, não ludibries, não procures desculpas… Sê honesto, íntegro e verdadeiramente sincero. Poderás, provavelmente, perder muitas coisas materiais ou prazeres carnais, mas manterás a tua consciência tranquila. Para além da consciência tranquila, terás também uma distinta reputação social que todos deveríamos preservar e valorizar.
Qualquer ser humano que seja detentor de bom senso, maturidade e inteligência sabe, perfeitamente, o que está a fazer! Orgulha-te de todos os teus atos! Todos! Todas as nossas decisões enquanto adultos implicam ponderação. Somente as crianças, dada a imaturidade e, por vezes, a ingenuidade, são facilmente perdoadas.
Todavia, nem todos agem deliberadamente, de forma intencional. Algumas pessoas são forçadas ou empurradas numa determinada direção. Embora, tenham cometido atos insensatos e dignos de discórdia ou repulsa são inocentes. Homicídios em legítima defesa ou roubar para comer, nos casos de extrema pobreza, são duas das exceções que destaco.

Vivemos numa sociedade e, sim, seremos sempre condenados pelas nossas atitudes. Logo, independentemente do que faças, fá-lo com plena consciência.
A liberdade, ao contrário, do que muitos pensam, requer responsabilidade e uma boa capacidade de discernimento. O livre arbítrio para alguns é uma tentação fatal!
Somos livres para fazer as nossas escolhas. Contudo, seremos eternamente escravos das consequências que advêm das nossas escolhas ou decisões. É um facto incontornável! Por isso, antes de agirmos, devemos pensar. Sim, nós, seres humanos temos essa capacidade. Não somos animais irracionais.
Devemos sempre assumir os nossos atos quer estes sejam benéficos ou prejudiciais para a nossa reputação. Sê senhor dos teus atos! Não sejas mais um hipócrita. O nosso planeta já tem muitos.

Ao longo da nossa vida, devemos manter sempre a nossa idoneidade e o nosso amor-próprio. Por vezes, é difícil resistir às tentações… Eu sei! Sou feito de carne e osso também! Contudo, eu não ouso manchar a minha imagem pessoal e social. Não deito tudo a perder por uns momentos de prazer ou loucura. É necessária muita coragem e determinação. Alguns não resistem e caem em tentação. Um erro crasso, por vezes!
Todas as nossas escolhas têm prós e contras, ganhos e perdas… É algo inevitável! Logo, nunca devemos colocar em risco o que consideramos realmente importante na nossa vida. Antes de tomarmos quaisquer decisões, devemos sempre ponderar e “colocar na balança” o que podemos ganhar e o que estamos dispostos a perder. O prato da balança que estiver mais pesado, aquele que supostamente trará mais benefícios para a nossa vida ditará muito provavelmente a nossa decisão final, o nosso derradeiro trajeto. Será uma escolha acertada? Só o tempo revelará.
Gostaria de frisar ainda que algumas pessoas optam por dois caminhos errados, geralmente mais fáceis, convenientes e censuráveis, tais como: optar pelo comodismo quando este é extremamente desconfortável e seduzir alguém para obter dinheiro, uma posição social privilegiada ou poder. Nenhum deles é saudável nem motivo de orgulho. Devemos ser sempre honestos uns com os outros. Infelizmente, a honestidade é uma qualidade menosprezada hoje em dia!
Todas as relações interpessoais dependem da confiança, respeito e dedicação. Estes são os alicerces que fomentam as relações saudáveis e duradouras.
De uma forma geral, a sociedade tende, cada vez mais, a ter atitudes e comportamentos egoístas, desonestos e até repugnantes.

Todos nós devemos lutar pela nossa felicidade, mas existem limites! Prejudicar, enganar e manipular os outros é uma péssima e asquerosa forma de alcançá-la!
A verdadeira felicidade não está na abundância ou na opulência, relembro! Uma vida sem mérito, dignidade e integridade não vale nada! O dinheiro ou o poder não compram tudo.
Estás verdadeiramente arrependido do que fizeste ou disseste?
Então, pede desculpa, embora esta não mude nada. Não ouses, no entanto, repetir os erros do passado. Quem opta pela fórmula errada conscientemente é simplesmente estúpido, otário, lunático ou não tem caráter. É simples! Devemos encarar as pessoas e as coisas como elas verdadeiramente são, sem filtros. A ilusão é uma perda de tempo!
A humildade somente engrandece aqueles que reconhecem as suas falhas, procurando sempre não as repetir! O ser humano não é perfeito, mas também não é parvo a toda a hora, supostamente!
Se vivemos numa suposta sociedade, deveríamos ser mais companheiros e fiéis!

A vida é assim tão complicada?! Não! Devemos valorizar o que é realmente importante: o amor e a amizade! Tudo o resto é efémero! Quem tudo quer, acaba por nada ter! Aqueles que vivem ao sabor do vento perdem-se num mundo onde tudo e todos são meros objetos que são usados e posteriormente descartados. Aparentemente, tudo tem um prazo, um propósito macabro…
Nós, enquanto sociedade, podemos mudar. Como? Não devemos compactuar com tudo aquilo que está obviamente errado e nem devemos aceitar ou tolerar qualquer tipo de injustiça, crueldade e desrespeito. Tudo aquilo que comprometa injustificadamente o nosso bem-estar ou liberdade deverá ser erradicado da nossa vida.

Vivemos, infelizmente, numa sociedade de aparências onde a realidade é, muitas vezes, ficção dentro da própria realidade! Nunca é tarde para mudar, para demonstrar descontentamento…
O que dizemos é geralmente reversível, mas aquilo que fazemos pode não ser!
Tentar ressuscitar um defunto… Consegues? Age de forma sensata e serás, certamente, muito mais feliz por dentro e por fora! Acusações sem provas ou fundamento esmorecem rapidamente…
Por vezes, somos vítimas de injustiças, boatos, calúnias ou difamação! A vida é mesmo assim! Contudo, quem não deve, não teme! Este detalhe faz toda a diferença!

Nélson José Ponte Rodrigues

16 – 06 – 2013
Revisto – 03-09-2014



Sem comentários:

Enviar um comentário