Sejam Bem-vindos Ao Meu Blogue!

Escrever é muito mais do que uma mera paixão, é uma parte de mim!
Na poesia, os pensamentos, as ideias e as emoções ganham vida própria, deixam de ser uma parte do autor e rompem a fronteira do "eu" , abraçando, assim, outras realidades, outras vidas.
Nélson J. Ponte Rodrigues

domingo, 21 de agosto de 2016

Os Caminhos Sinuosos da Paixão

A paixão é ruidosa, o amor é quase inaudível. Numa fase anterior da minha vida, iria discordar de tal afirmação. Atualmente, constato a veracidade e plausibilidade desta afirmação e ensinamento. 
Nesta jornada, nem tudo é fácil nem tudo é óbvio. Há mentes muito ardilosas por aí!

A verdade é, muitas vezes, silenciosa, quase impercetível. Por outro lado, a mentira é geralmente aplaudida e venerada dada a sua natureza aprazível e bem orquestrada. 
O ser humano tem uma capacidade quase inata para repudiar o prejudicial, o nefasto, o pérfido, o profano. No entanto, os seus desejos mais profundos, os caprichos mais egoístas ou as vontades mais berrantes deixam-no “cego” e insensato às vezes. 
Quem ignora as lições do passado, os ecos distantes, as vozes incessantes, está mais suscetível e propenso à deceção e à subsequente amargura e calvário. Sempre foi mais fácil negar, acreditar nas versões mais convenientes da história. A maturidade emocional ensina-nos, portanto, a ver mais e a olhar menos, a escutar mais e a ouvir menos, a sentir mais e a acariciar menos. 
Existe uma ténue fronteira entre a realidade (de todos) e a ilusão (de alguns). O forte aliado da verdade e da justiça é o tempo. Contudo, o tempo é um bem demasiado precioso e irrecuperável. Não o desperdices! Está atento! O olhar mais belo nem sempre é o mais bonito, o mais sincero. As palavras mais doces nem sempre são as mais verdadeiras. 
A vida está repleta de aparentes contradições? Na verdade, não está! É tudo uma questão de bom senso e perspicácia. 
A paixão e a ilusão juntas enganam facilmente qualquer um, até os mais sagazes!
Os caminhos da paixão são sinuosos, pois as intenções que unem dois corpos nem sempre são as mesmas. Alguns usam-na para encontrar o amor, outros usam-na para encontrar outras coisas: popularidade, prazer, beleza, excitação, dinheiro ou bens materiais. Logo, não te fies na paixão! Não cries expetativas nem tomes decisões precipitadas nem definitivas.  A  paixão passa, os erros e a mágoa ficam.
Existem ainda paixões que se transformam em belíssimas histórias de amor. Também é verdade! 
Portanto, apaixona-te, mas não percas o bom discernimento. 
Deixar alguém entrar na nossa vida não implica deixar essa pessoa apoderar-se da nossa vida. Tal atitude revela ingenuidade ou imbecilidade.
A paixão estupidifica, o amor glorifica! Todos nós ficamos um pouco estúpidos perante a paixão... A paixão é mesmo assim! 
Até conheceres verdadeiramente a pessoa com quem te tens deitado (regularmente), não lhe dês muito poder, não lhe confiras demasiada importância... Fá-la crer, mas não o sintas! Há tão boas atrizes que ainda não receberam um galardão... Essas atrizes representam tão bem, mas são tão más. Algumas parecem autênticos anjos caídos do céu! Cuidado! 
Os sentimentos mais nobres tornam-nos vulneráveis e, por vezes, presas fáceis. Protege-te! Avança, mas com alguma cautela.
(Quase) Nada acontece por acaso. Até conheceres as razões genuínas da sua paixão, usufrui do seu corpo e companhia, mas nunca lhe entregues muito mais do que isso!
Andas à procura da tua cara-metade? Então, para! Aprende a amar-te primeiro. É (quase) impossível amar alguém que nãos se ama, que não se respeita, que não se valoriza...
As pessoas felizes não se suicidam... Há várias formas de suicídio, de mutilação.
Suicida-se quem entrega a razão da sua existência a outra pessoa. 
Sou, agora, a favor do amor excecional, não incondicional. O que hoje vale ouro, amanhã poderá valer menos que prata ou lata. 
Adapta-te às novas realidades, não permaneças cativo das suposições ou recordações. Tantos vivem infelizes, prisioneiros de um passado que já não existe. Tudo muda. Acredita! Algumas pessoas tentam contrariar este percurso natural da vida. Aqueles que se amam de verdade. Até estes conhecem as várias facetas do amor. Tudo muda (nem que seja um pouco)!

Nélson José Ponte Rodrigues
21-08-2016

Sem comentários:

Enviar um comentário