Sejam Bem-vindos Ao Meu Blogue!

Escrever é muito mais do que uma mera paixão, é uma parte de mim!
Na poesia, os pensamentos, as ideias e as emoções ganham vida própria, deixam de ser uma parte do autor e rompem a fronteira do "eu" , abraçando, assim, outras realidades, outras vidas.
Nélson J. Ponte Rodrigues

domingo, 29 de janeiro de 2017

Interminável Adeus!

Dentro de mim habita um descontentamento contente
Que aprisiona um coração rasgado, para alguns latente.
Há dias em que a voz se encontra dormente...
Daquele protagonista que se tornou suplente.

Perante tanta deslealdade atroz,
A fealdade encoberta apresenta demasiados prós.
A epifania já havia revelado,
Os pedaços de um coração ensanguentado.

Todavia, ainda assim beijara a mão que o punhal ostentava,
Permanecendo fascinado pelo luzir da lâmina que subtilmente a minha carne rasgava.

Neste mundo
Não há justiça sem verdade,
Não há ingratidão sem imbecilidade,
Não há amor onde reina a ansiedade.

Já o confirmei
Quando a inevitável dor adiei...

O chão que outrora estremeceu
Foi o prenúncio da partida que há pouco aconteceu.
Tudo tem uma sequência lógica ou razão,
Basta evitar a pérfida negação.

Quem perde tempo a vangloriar a carraça
Faz dela uma convidada, não uma intrusa devassa.
Permaneço ainda na sombra da felicidade,
Um forasteiro na própria cidade.

Chorar não enfraquece,
Humaniza e engrandece.
A agonia sufoca e até mata
Quem tem um coração de nata.


Nelson José Ponte Rodrigues
28-01-2017






Sem comentários:

Enviar um comentário